Nem mágica nem simples. Apenas possível.

Tem coisa que é difícil de entender. Como é que pode um monte de gente boa, empenhada em um objetivo, trabalhando bastante, e com resultados muito abaixo do esperado? As vezes a gente observa este fenômeno em nosso próprio ambiente de trabalho e não consegue uma explicação razoável. É a crise? Apagão de competência? Falta motivação? Falta organização? Será isso?

Outro fenômeno muito comum a gente percebe quando ouve a seguinte pérola: “o problema da nossa empresa é que não tem comunicação”. Já ouviu essa frase por aí? Provavelmente mais do que gostaria. Eu também.

E se não falta comunicação, as vezes sobra trabalho. É muito trabalho. A gente até se perde. As organizações se perdem. Parece que a cada dia surge um novo incêndio para apagar e com o incêndio uma série de iniciativas e tentativas de solução. Quando a gente tá no meio do processo, tudo muda; outro incêndio. De repente, ninguém sabe mais tudo o que está sendo feito. Vira uma confusão.

No meio do caminho as coisas vão ficando inviáveis. Tudo parece demorar mais do que o previsto, tudo parece custar mais do que o previsto. Tudo parece muito mais difícil do que o previsto. Aí a gente para e pensa: o que foi previsto mesmo?

E no final das contas, quando chega a hora de contabilizar os resultados efetivos, um grande vazio. Tanto parece ter sido feito e tão pouco parece ter sido alcançado. E voltamos ao início do texto: muito trabalho e pouco resultado.

É claro que não existe uma solução simples e mágica para todos os problemas das organizações. Mas, boa parte desses problemas podem ser reduzidos ou eliminados com a ajuda de uma boa gestão de projetos. É uma solução muito efetiva, mas não tem nada de simples e nem de mágica.

A lógica é simples: é impossível chegar a algum lugar quando não se sabe para onde vai. Definir os objetivos da organização por meio de projetos parece ser um excelente primeiro passo. Mas os projetos são mais do que a definição de destinos. São também a definição dos caminhos. Agora, com a linha marcada no mapa, é dar um passo de cada vez e tentar manter a rota. Com esforço é possível atingir os objetivos sem muitos desvios.

O que você acha de aprender a gerenciar projetos de maneira simples prática, utilizando ferramentas e práticas comuns de mercado? Então: http://bit.ly/Proj-Rio

 

 

 

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *